Roberto Fernandes lamenta jogo de portões fechados;

ADAURY VELOSO ;

Treinador também classificou como ‘absurdo’ falta de laudos em um estádio que foi palco da Copa do Mundo ;

Por falta de laudos técnicos, a partida desta quarta-feira entre Cuiabá e Náutico pela Copa do Brasil será disputada de portões fechados. Porém, o que em tese seria uma vantagem para o Alvirrubro, já que não haverá a pressão da torcida adversária, acabou sendo lamentado pelo técnico Roberto Fernandes. Vale ressaltar que, após vencer o confronto de ida por 2 a 1, o Timbu precisa apenas de um empate para avançar a quarta fase da competição e faturar uma cota de R$ 1,8 milhão.

“Em relação ao jogo de portões fechados eu vou ser honesto. Em estádios como a Arena (de Pernambuco), onde se oferece uma segurança e conforto maior ao torcedor, e que não tem aquela característica de ser um estádio acanhado, aonde qualquer tipo de pressão pode influenciar, eu particularmente não gosto. Acho que fica um jogo meio sem graça”, afirmou.
O treinador também aproveitou para criticar o fato de um estádio, que recebeu quatro jogos na Copa do Mundo de 2014, não ser liberado para a partida por falta de laudos técnicos. “É um absurdo. Nem vou entrar no mérito do quanto foi gasto na Copa do Mundo no Brasil fazendo estádios gigantescos e depois não se ter o mínimo que é a manutenção deles. Mas isso é um outro problema e não cabe a mim julgar”, pontuou.
Na atual temporada, o Cuiabá disputou dez partidas na Arena Pantanal, sendo nove como mandante, vencendo nove e perdendo apenas uma, no último dia 7, por 3 a 2 para o Atlético-ES, pelas quartas de final da Copa Verde.
Após o treino desta manhã, realizado de portões fechados à imprensa, a delegação do Náutico embarcou para o Mato Grosso, onde finaliza os preparativos, nesta terça-feira, visando a partida. Apesar de manter o mistério com relação à escalação, Roberto Fernandes adiantou que fará mudanças com relação ao time que começou o jogo do último sábado, contra o Bahia, pela Copa do Nordeste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *