Santa Cruz busca classificação à semifinal contra ABC;

ADAURY VELOSO ;

SANTA CRUZ

Contra sina em mata-mata no Nordestão, Santa Cruz busca classificação à semifinal contra ABC

Tricolor precisa reverter derrota no jogo de ida, fato que jamais conseguiu em disputas válidas pela Copa do Nordeste; jogo é às 19h desta terça-feira ;

O retrospecto do Santa Cruz em mata-matas da Copa do Nordeste, quando sai com um resultado adverso no primeiro jogo, não é nada favorável ao Tricolor. Nas duas ocasiões em que perdeu a partida de ida, não conseguiu reverter o placar. A oportunidade de mudar essa sina será nesta terça-feira, diante do ABC, às 19h. O Tricolor foi derrotado por 1 a 0, em Natal, e precisa vencer por dois gols de diferença no Arruda para ir à semifinal. Na competição, há o gol qualificado, ou seja, caso o ABC marque um gol, o Santa precisa vencer por 3 a 1 para conquistar a vaga. Vitória por 2 a 0 dá a classificação aos corais. Triunfo por 1 a 0 leva a partida para as penalidades.

Caso avance de fase, o Tricolor receberá uma premiação de R$ 550 mil. Para tanto, terá que superar alguns desfalques. O goleiro Tiago Machowski, suspenso, cede lugar a Ricardo Ernesto. Danny Morais, recuperando-se de uma cirurgia no nariz, segue vetado. O lateral-esquerdo Allan Vieira, os meio-campistas Maicon Assis e Valdeir, além do atacante Halef Pitbull, também estão fora porque não foram inscritos a tempo no regional.
As ausências, porém, não serão os únicos problemas para o time do técnico Paulo César Gusmão. Vindo de uma derrota para o Botafogo-PB, de virada, em casa, a equipe precisará ter sangue frio para lidar com a impaciência da torcida. Com a pressão interna. Nesse cenário desfavorável pela própria desvantagem no placar, há ainda o histórico em mata-matas no Nordestão, que não joga a favor.
A primeira ocasião de mata-mata em que o Santa Cruz foi derrotado no jogo de ida foi em 1997. O Santa Cruz enfrentou o Vitória e perdeu a primeira partida por 2 a 0. Na volta, outra derrota, desta vez por 4 a 3. A outra situação em que o cenário se repetiu foi no Nordestão de 2014, quando foi eliminado pelo Sport. Revés na Ilha do Retiro por 2 a 0, e no Arruda, 2 a 1 para os rubro-negros. Há ainda o caso de 1994, quando foi eliminado pelo Bahia em jogo único nas quartas de final: derrota por 2 a 1.
Para que o cenário não se repita, os atletas pregam recuperação e foco na partida, sem abdicar do ataque. “A gente tem que jogar com paciência e tranquilidade, porque os caras vão vir fechados e a gente tem que dar o nosso melhor, além de fazer gols. Então, a gente vai buscar a todo tempo fazer o gol para ganhar o jogo”, disse o atacante Robinho. “Aquela derrota (para o ABC, em Natal) foi bastante dolorida, porque a gente jogou no segundo tempo em cima dos caras.  Então é estar bem focado para que a gente não possa errar e consiga fazer os gols para passar de fase”, completou o atacante, que é o artilheiro do Santa Cruz na temporada, com seis gols.

Penalidades

Com a possibilidade da decisão ir para os pênaltis, o Tricolor treinou tiros livres nesta segunda-feira. Dos 10 pênaltis que a reportagem do Superesportes presenciou, Ricardo Ernesto defendeu quatro. “É uma característica que eu tenho me saído bem. Já passei por três decisões de pênaltis na minha carreira e em tempo normal foram cinco ou seis pênaltis defendidos, onde eu pude ajudar a equipe”, ressaltou, antes de demonstrar sua confiança. “Me sinto bem tranquilo nessa questão. Se for para os pênaltis, é uma oportunidade que o goleiro tem de demonstrar o trabalho e se sobressair. Mas espero que a gente consiga decidir sem levar para as penalidades e sair classificado”, finalizou.

ABC

Assim como o Santa Cruz, o ABC chegou para o jogo desta noite após uma derrota pesada no último final de semana. Os potiguares foram ao sertão pernambucano e acabaram goleados pelo Salgueiro, então lanterna da competição, por 3 a 0. “Posso creditar (a derrota) à cabeça muito na terça-feira, na decisão que a gente vai ter pela frente”, disse o técnico Ranielle Ribeiro. “Vamos corrigir os erros para que nosso grupo não possa cometer os mesmos erros contra o Santa Cruz e não sermos surpreendidos da forma como fomos”, completou. O treinador contará no Arruda com o retorno do volante Anderson Pedra, poupado diante do Carcará

O retrospecto do Santa Cruz em
mata-matas na Copa do Nordeste

12 participações no Nordestão
8 vezes avançou aos mata-matas
12 vezes esteve em uma fase mata-mata (quartas de final, semi ou final)
10 vitórias
3 empates
9 derrotas
3 vezes saiu perdendo a primeira partida da fase eliminatória
0 nunca conseguiu reverter o placar desfavorável no jogo de ida
1994
Jogo único: perdeu para o Bahia por 2 a 1 nas quartas de final.
1997
Eliminado nas quartas de final para o Vitória, perdendo o primeiro jogo por 2 a 0 e a volta por 4 a 3.
2014
Perdeu para o Sport 2 a 0 na Ilha do Retiro e voltou a ser derrotado no Arruda por 2 a 1.

Ficha de jogo

Santa Cruz 
Ricardo Ernesto; Vítor, Sandoval, Augusto Silva e Henrique Ávila; Charles, Carlinhos Paraíba, Arthur Rezende e Geovani; Robinho e Robert. Técnico: PC Gusmão.
ABC
Rodrigo Carvalho; Arez, Tonhão, Danrlei e Igor; Anderson Pedra, Felipe Guedes, Marcos Júnior e Higor Leite; Luan e Leandrão. Técnico: Ranielle Ribeiro.
Local: Arruda, no Recife.
Data: 22/05/2018.
Horário: 19h.
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL).
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araujo e Rondinelle dos Santos Tavares (ambos de AL).
Ingressos: R$ 10 (preço único).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *