Santa Cruz não descarta renovações travadas, mas direção alerta: ‘

ADAURY VELOSO ;

SANTA CRUZ

Santa Cruz não descarta renovações travadas, mas direção alerta: ‘Não vamos fazer loucuras’

Sandoval, Jaílson, Arthur Rezende e Carlinhos Paraíba interessam ao clube;

Com o menor orçamento da última década (abaixo da casa dos R$ 10 milhões em 2018), o Santa Cruz sofre as consequências de administrações desastrosas para o cofre do clube nos últimos anos. Ao longo de boa parte da temporada atual, o elenco conviveu com salários atrasados. Dívidas que se estendem até hoje. Após quebrar o acordo de quitar as dívidas com os jogadores que encerraram a Série C pelo clube, que deveriam ser pagar no último dia 30, o Tricolor espera conseguir em no máximo 15 dias fazer valer a palavra. Só então, o ciclo para renovações e até contratações estará novamente aberto no clube. Tudo, ressalta a direção, dentro das condições financeiras do Santa Cruz, “sem fazer loucuras”.

Condenado a passar mais um ano na Série C e com receitas fixas resumidas, inicialmente, as cotas do Campeonato Pernambucano (R$ 1 milhão, fixo) e das Copas do Nordeste (1,9 milhão) e Copa do Brasil (R$ 500 mil, valor ainda não atualizado) – as duas últimas podem ser incrementadas a depender do desempenho. Com isso, a ideia do clube é manter os pés no chão. Folha salarial equivalente a deste ano, girando em torno de R$ 250 mil mensais – o trunfo para 2019 é que nesta temporada, diferente de 2017, o Tricolor não atencipou receitas futuras. Com isso, estaria apto a ter salários em dia no ano que vem.
Não em vão, todos os atletas que já renovaram contrato – casos, por exemplo, de destaques como o goleiro Ricardo Ernesto e o atacante Pipico – enquadraram-se no orçamento enxuto do clube. O mesmo então, segue valendo para atletas que ainda estão no radar do Santa Cruz para renovação de contrato. São os casos do lateral Vítor, do zagueiro Sandoval, do volante Carlinhos Paraíba e dos meias Arthur Rezende e Jaílson.
“Nenhum atleta está descartado. Temos conversas iniciais com alguns e com outros mais avançadas, mas cada caso é um caso. Temos tratado todas as possibilidades, mas o clube não vai fazer nenhuma loucura, nem vamos trazer jogadores sem ter definição de pagamento dos que ficaram para não gerar clima ruim”, afirmou o diretor de futebol Fred Dias.
Sobre Vítor, o dirigente afirmou que ele “está mais perto de uma definição positiva. A questão das pendências dos atrasadas foi tratada, tivemos uma conversa com o procurador dele praticamente resolvemos isso”. Sobre Jaílson, Fred Dias explicou que o presidente Constantino Júnior está à frente das negociações, porém “o atleta tem pendências de propostas de outras equipes e talvez tenhamos uma dificuldade maior”, afirmou, concluindo sobre Arthur Rezende e Sandoval. “Temos interesse em ambos, mas vai depender da negociação”, pontuou.
Por fim, sobre Carlinhos Paraíba, a negociação segue com o vice-presidente de futebol Felipe Rêgo Barros. Com um salário fora da realidade financeira do Santa Cruz para a próxima temporada (em torno de R$ 50 mil), a direção ainda discute a possibilidade de manter o experiente atleta de 35 anos para 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *