Santa Cruz não segura São Paulo e dá adeus à Copinha;

ADAURY VELOSO –

Tricolor fez um primeiro tempo seguro, mas além do desgaste físico na segunda etapa, teve um jogador expulso-

Nem mesmo sem três dos principais jogadores do elenco ausentes, o Santa Cruz deixou de lutar. Até o último minuto. Mas não conseguiu fôlego necessário para segurar o São Paulo até o final. Disputando a vaga para as oitavas da Copa São Paulo de Futebol Júnior, um feito inédito para o clube – que, pela primeira vez na história da competição, conseguiu avançar à terceira fase –  o Tricolor pernambucano, que contou com uma expulsão já nos minutos finais do segundo tempo, não aguentou a pressão dos paulistas na etapa final, sendo derrotado por 2 a 0 e dando adeus à Copinha. Uma derrota que, de longe, não apagará o que foi feito do único time nordestino a permanencer entre as 32 melhores equipes da competição em 2020.

O jogo /

Sem contar com três dos seus jogadores, o volante André, o atacante Felipe Almeida, ambos cumprindo suspensão automática, e o meia de destaque, João Cardoso, lesionado, o Santa Cruz teve que improvisar. Na vaga de André e Felipe Almeida, o técnico Felipe Alves acionou Aliffi Girafa e Pedro Sapo, respectivamente.
 E no meio de campo, a principal mudança: entrou o estreante Felipe Cabeleira. E foi pelos pés do meia que saiu a primeira oportunidade de perigo do Santa Cruz no jogo. Logo aos seis minutos, Cabeleira serviu em profundidade, na direita, para Paulo Victor ficar cara a cara com o goleiro Matheus Cunha, e chutar cruzado para fora.
Mas não tardou para o São Paulo descontar. E com mais perigo. Quatro minutos depois, Talles Costa, sozinho na pequena área, recebeu cruzamento de Sena, cabeceou à direita da meta de Rockenedy e, por pouco, não deixou os pernambucanos em desvantagem no placar.
Passados os primeiros quinze minutos de mais disputa dentro de campo, o São Paulo é quem começava a cercar por mais tempo a equipe pernambucana, que, bem postada na defesa, soube se defender às investidas. Do lado do Santa Cruz, no entanto, faltou calma para definir a última jogada e concluir em gol. Cenário que se repetiu com o atacante Paulo Victor. Tendo a oportunidade de chutar de primeira, o camisa nove coral recebeu a bola na grande área, tentou tirar do goleiro tricolor, mas não definiu com rapidez.
Se, por um lado, a Cobra Coral ora pecava nas chances criadas, ora demorava a concluir, o Tricolor paulista, que não conseguia chegar com facilidade ao gol dos pernambucanos, tentava arriscar de longe. E foi assim que quase saiu à frente do marcador.  Aos 27, o volante Welington encheu o pé de fora da área e a bola passou raspando a trave de Rokenedy. Ao fim do primeiro tempo, um saldo de três chances reais de jogo, sendo duas do São Paulo e uma do Santa Cruz. E o placar justo de 0 a 0.

Segundo Tempo

Na etapa complementar do duelo, foi o São Paulo quem passou a se arriscar mais ao ataque, enquanto o Santa Cruz apenas se defendia. E, consequentemente, dava mais espaço para o Tricolor paulista avançar. Situação que ficou ainda mais vulnerável com a primeira substituição feita pelo técnico Felipe Alves, que optou pela saída do meia Felipe Cabeleira para entrada do atacante Léo Gaúcho – titular nos três primeiros jogos, mas que havia se lesionado na última partida contra o Operário-PR e ficou no banco de reservas.
Apenas se defendendo, o Santa Cruz segurou o jogo, sem tantos sustos, até os 17 minutos. Mas, em seguida, sofreu uma verdadeira blitz da equipe paulista, que, diferentemente do primeiro tempo, não tomou mais conhecimento dos pernambucanos. Foram cinco chances de perigo criadas até o São Paulo, nos minutos finais de jogo e com um a mais, após a expulsão de Fábio, aos 27 minutos, abrir o placar. E, logo em seguida, ampliá-lo.
Aos 36, Kevin cruzou na área, Fasson cabeceou no gol, Rokenedy defendeu, mas no rebote Galeano não perdoou. Aos 38, Maia enfiou para Welington, na linha de fundo, cruzar na área e Kevin ter apenas o trabalho de escorar para o fundo das redes. Derrota para servir de lição, mas que não apaga o feito histórico já escrito pelos pratas da casa na Copinha.

Santa Cruz 0

Rokenedy; Jadson, Igor, Júnior Sergipano e Lucas; Aliffi Girafa, Diogo (Eduardo) e Felipe Cabeleira (Léo Gaúcho); Pedro Sapo (Guilherme), Leozinho e Paulo Victor (Sousa). Técnico: Felipe Alves

São Paulo 2

Matheus Cunha, Sena, Matheus (Luizão), Fasson, Welington; Marcos Júnior, Talles Costa (Kevin), Antônio Falcão (Rodrigo Nestor); Galeano (Nathan), Maia e Juan (Patrick). Técnico: Orlando Ribeiro
Local: 21h30
Horário: Estádio Primeiro de Maio
Cartões amarelos: Diogo (Santa Cruz), Sousa (Santa Cruz),
Cartão vermelho: Fábio (Santa Cruz)
Gols: Galeano, aos 36 do 2T (São Paulo), e Kevin, aos 38 do 2T (São Paulo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *