Santa Cruz vê atletas dividirem méritos pela boa fase;

ADAURY VELOSO ;

SANTA CRUZ

Com defesa menos vazada da Série C, Santa Cruz vê atletas dividirem méritos pela boa fase

Com Roberto Fernandes, equipe passou sete de 12 partidas sem sofrer gols;

Desde o returno da primeira fase da Série C, o Santa Cruz está totalmente consolidado como um clube que sofre poucos gols. O momento coincide com a recente chega do técnico Roberto Fernandes e da estabilização da zaga com a dupla Danny Morais e Sandoval. Mais recentemente, há três jogos, o panorama ficou ainda mais positivo quando o goleiro Ricardo Ernesto ganhou a titularidade. Desde então, o clube não sofre gols.

Sob o comando de Roberto Fernandes, a equipe fez 12 partidas das quais em sete delas não sofreu gols. No total, na Série C, o Tricolor só teve sua meta vazada em 13 momentos, o que a deixa como a melhor no quesito. Um mérito que os atletas do sistema defensivo dividem com todo elenco, porém sem tirar o foco e concentração do jogo contra o Operário, às 17h do próximo domingo, no primeiro jogo válido pelas quartas de final – que vale o acesso à Série B.
“Ajuda. Se a gente não tomar gols nos dois jogos, ajuda muito. Não individualizo setores, quando a gente consegue ter a defesa menos vazada muita coisa está em jogo, desde lá na frente no ataque. Que a gente consiga fazer gols manter média da defesa e juntar pontos fortes para conseguir nosso objetivo”, disse Danny Morais. “O time amadureceu junto com Roberto Fernandes. Não foi um treinamento específico que deixou ser feito antes ou é feito agora, mas a cobrança dele no geral, a movimentação, se a fica bola na frente a gente não está correndo risco tomar gols. No meu ponto de vista, o time cresceu como um todo inclusive com a chegada dele. Vejo o time mais equilibrado”, acrescentou.
Na visão do zagueiro, os bons números corais não podem fazer a equipe entrar em um espiral de confiança ao ponto de prejudicar o Santa Cruz no mata-mata. “É ter os pés no chão. O adversário se classificou muito bem, teve regularidade na primeira fase e será um jogo muito difícil. Não é porque o Arruda vai lotar e que temos mais camisa que vai ser fácil. Primeiro é ter pés no chão e acreditar muito no nosso grupo que a gente tem possibilidade de fazer grandes coisas acontecerem”, pontuou Danny.
O alerta para que a equipe não se vislumbre demais com o momento momento também veio do goleiro Ricardo Ernesto. “Isso dá tranquilidade a mais, mas não garante absolutamente nada. A gente sabe que esse mata-mata agora traz um campeonato totalmente à parte da primeira fase. Vão ser dois jogos de detalhes onde quem errar menos bem provavelmente conseguirá o acesso”, disse.
“Acho que nós somos grupo jogadores bastante unidos, amigos, parceiros tanto dentro como fora de campo, então quando você é parceiro tem liberdade de cobrar e ser cobrado. A amizade ajuda muito e com essa cobrança boa ninguém deixa o outro relaxar”, afirmou também o volante Charles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *