Sport bate Atlético-PR e entra no G4;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Sport supera perda de Anselmo, bate Atlético-PR com golaço e chega na vice-liderança

Lindo chute de Fellipe Bastos garante placar de 1 a 0 na Ilha do Retiro ;

As promessas de Claudinei Oliveira estão sendo cumpridas à risca. O treinador, desde o início do trabalho, garantiu que o Sport seria competitivo e organizada. E assim faz. Mesmo com a saída de Anselmo, anunciada horas antes do jogo contra o Atlético-PR, nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro, a equipe foi a campo com a aplicação tática que acompanha a ainda surpreendente trajetória do time na Série A. De prêmio, veio mais uma vitória. Dessa vez, com um golaço de Fellipe Bastos no início do segundo tempo.

O placar de 1 a 0 coloca o Rubro-negro com 18 pontos e em uma marca expressiva de cinco partidas sem perder, com três vitórias e dois empates. Com essa sequência, a equipe chega na vice-liderança. Para se manter no topo, o Leão entra em campo no próximo sábado contra o Vasco, no Rio de Janeiro. Na próxima semana, fecha a largada no Brasileirão antes da pausa para a Copa do Mundo diante do Grêmio.

    PRIMEIRO TEMPO ;  Sem Anselmo, o técnico Claudinei Oliveira mudou a escalação e optou por fazer o simples. Sem improvisações, escalou Evandro na lateral esquerda na vaga do suspenso Sander e repetiu a escolha por Deivid na vaga do antigo capitão. Com essa formação, o time leonino entrou para o jogo com uma postura menos incisiva na marcação.
Ciente da postura do Furacão de tocar a bola de pé em pé desde o goleiro, o Sport se poupou do desgaste excessivo que seria adiantar as linhas para tentar roubar a bola no ataque a todo instante. Inesperadamente em relação às últimas exibições, o time de Claudinei passou também a trocar mais passes até se estabilizar em campo.

Assim, mostrando a organização do time competitivo que virou, o Sport foi melhor na etapa inicial. Criou chances de maneiras distintas tendo como destaque principal Fellipe Bastos. O volante, além de acionar as laterais com bons lançamentos, conseguiu duas finalizações perigosas aos 13 e 22 minutos. Uma de fora de área e outra após cobrança de falta de Marlone. O Sport ainda teve outras duas oportunidades com Gabriel e Raul Prata em chutes de longa distância. Já Rogério, vale ressaltar, também foi um escape do time pela ponta direita.

Esses foram sinais suficientes de que o time Claudinei Oliveira se sentia mais confiante para agredir o rival. Até porque o Atlético-PR repetiu a postura das últimas rodadas. O time de Fernando Diniz se mostra organizado e ciente do jogo de toque de bola, porém é pouco incisivo no ataque. Em suma, toca muito e finaliza pouco. Tanto que criou apenas uma chance com um chute de Camacho, aos 19 minutos. No fim, o placar de 0 a 0 acabou sendo injusto para os donos da casa.

Segundo tempo

A injustiça, aliás, foi desfeita logo aos 35 segundos. De cara, Fellipe Bastos arriscou um chute quase do meio-campo e fez um golaço. A vantagem no placar obrigou o Atlético-PR a se lançar ao ataque. Ao Sport, coube fazer o jogo que está acostumado. Bem fechado, o Leão passou, definitivamente, a se lançar nos contra-ataques.
Nesse cenário, começaram a acontecer as mudanças nas equipes. No Sport, o estreante na temporada Evandro sentiu o cansaço e saiu para a entrada de Durval. Fato que empurrou Ernando para a lateral esquerda. No meio, Neto Moura ainda foi acionado. Mais precavido, o Leão continuou dando campo para o Atlético-PR. E o Furacão continuou ineficiente. Assustou apenas em uma bola parada que terminou com uma cabeça de Pablo e uma grande defesa de Magrão.

Ficha do jogo

Sport 1

Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Ernando e Evandro (Durval, aos 14min do 2ºT); Deivid, Fellipe Bastos e Gabriel (Neto Moura, aos 26min do 2ºT); Marlone, Rogério (Michel Bastos, aos 20min do 2ºT) e Rafael Marques. Técnico: Claudinei Oliveira

Atlético-PR 0

Santos; Wanderson, Thiago Heleno e José Ivaldo (Bruno Guimarães, aos 24min do 2ºT; Marcinho, Camacho (Bill, aos 33min do 2ºT), Lucho González e Thiago Carleto; Nikão (Bergson, aos 6min do 2ºT), Raphael Veiga e Pablo. Técnico: Fernando Diniz
Local: Ilha do Retiro (Recife)
Árbitro: Igor de Oliveira (MG)
Assistentes: Ricardo de Souza (MG) e Magno Lira (MG)
Gols: Fellipe Bastos (35seg do 2ºT);
Cartões amarelos: Deivid, Ronaldo Alves (S); Nikão, Thiago Heleno, José Ivaldo, Bergson (A)
Público: 17.841 pessoas 
Renda: R$ 288.605,00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *