SPORT ; Desconfiança; ‘A luta contra o rebaixamento;

ADAURY VELOSO ; Desconfiança toma conta dos torcedores rubro-negros: ‘A luta contra o rebaixamento à Série B ;

Torcedores do Sport se mostram pouco crédulos de que o time irá se sair bem na Série A ;

Noite de segunda-feira (2), Ilha do Retiro com quase nenhum movimento. Restando pouco mais de uma hora para o Leão entrar em campo pelo último jogo oficial do Campeonato Pernambucano, e as catracas estão paradas e as arquibancadas vazias. É possível ouvir um funcionário do clube chamando outro do lado oposto do estádio. Reflexo da má campanha leonina. Eliminado pelo Central no Estadual, e pelo Ferroviário na Copa do Brasil, está chegando a hora de disputar o Brasileirão. E o silêncio no campo diz muito do que esperam os torcedores rubro-negros.

Foi até complicado para a reportagem apostar em que setor do estádio seria melhor para conversar com torcedores. Escolhido o setor de cadeiras, a sorte de encontrar um com senso de humor na hora de protestar. Com uma camisa de cores semelhantes, mas de um clube diferente, o servidor público, Valdemiro Rodrigues da Silva explica sua crítica. “É um protesto. Vim com a camsia do íbis. O Sport está tentando usurpar o título de pior time do mundo deles, então vim para evitar. Esse título é todo do Íbis, o Leão já tem os seus”, brincou.

A segunda tentativa para em um familiar do atleta Léo Ortiz. Que, mesmo com pouco tempo no Recife, já sabe bem o que espera o time rubro-negro no Brasileirão. “Esse começo de ano serviu de tempo para o Nelsinho armar o esquema e por em jogo. Vai precisar se reforçar. O Campeonato Brasileiro será muito difícil. Esperamos que o começo seja diferente e o time seja regular. Até para ficar em um meio de temporada”, disse o tio do zagueiro, José Otávio Correia.

Existe também outra motivação para acompanhar um Sport x Sagueiro que não tinha valor para o Leão; observar a base em ação. E que teve um excelente começo para o jovem Pablo Pardal, marcando dois dos três gols na vitória leonina. “A motivação é ver a meninada nova que terá oportunidade para saber se enche os olhos. Não haverá mais contratação midiática, algo que prejudicou o Sport nesses últimos três anos. Jogadores que vinham receber o dinheiro, sem querer saber se o Sport está bem”, afirmou o autônomo Sérgio Melo.

Mas é difícil olhar para frente e pensar positivo. Na verdade, o mais otimista que os rubro-negros vêem neste momento é evitar a queda à Segundona. “É praticamente certo que a nossa luta será contra o rebaixamento. Agora, o campeonato é longo e já estamos acostumados a ver o Sport passar 10 rodadas sem vencer e se safando, sempre há a expectativa de evitar a queda”, comentou o engenheiro, Rômulo Dantas, um dos poucos caracterizados com camisa e bandeira do Sport.

Ao menos nas primeiras rodadas, a expectativa é de muita dor de cabeça para a torcida leonina. “Tem que contratar, o Pernambucano não é páreo para o Campeonato Brasileiro. Acho que nessas primeiras rodadas antes da Copa do Mundo vamos ter testes. As contratações devem vir após esse período”, completou Valdemiro.

Pelo menos, um alento. Vencer o Sagueiro com folga, e estrear, mesmo que fora, contra um dos times que correm por fora na Série A. É aí que mora a esperança de somar os pontos necessários para galgar melhores posições. “Não dá para esperar outra coisa. O que a gente imagina como torcedor é que o time ao menos encaixe e não sofra tantas derrotas. Consiga pontos, começando contra o América-MG que não é uma pedreira tão grande. A expectativa é ruim”, finalizou Rômulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *