Sport ‘enxuga’ refeitório e retarda apresentação da base;

ADAURY VELOSO; Atual gestão encontrou contrato oneroso e replaneja refeitório que atendia quadro geral do clube, como funcionários e esportes olímpicos;

Nunca a expressão “cortar na carne” fez tanto sentido na Ilha do Retiro. Na luta para equalizar receitas com despesas, a atual gestão do Sport vem fazendo um “pente fino” no clube. Entre as medidas mais polêmicas e duras já tomadas, o futebol feminino teve as suas atividades suspensas. Além disso, a diretoria resolveu encerrar a parceria com a empresa terceirizada que administrava o refeitório do clube, localizado no parque aquático, chateando funcionários e atletas dos esportes olímpicos, que também usufruiam do local.

Segundo os atuais dirigentes, tratava-se de um contrato completamente oneroso e fora da realidade. Enquanto o novo refeitório vem sendo planejado pelo próprio Sport, com a supervisão da nutricionista do clube, Flávia Carvalho, a diretoria precisou prolongar as férias e retardar a representação das categorias de base, que utilizam o local quando não estavam no CT José Médicis, em Paratibe.

Segundo a informação repassada à Folha de Pernambuco pelos próprios dirigentes, os garotos já deveriam estar treinando. Porém, como o refeitório era utilizado por eles, a data de representação ficou para: categorias sub-13 e sub-17 no dia 7 de março; categorias sub-20 e sub-23 no dia 18 de março/ e por último a categoria sub-15, no dia 25 de março. “O contrato era bastante oneroso para o Sport. Todos os setores estão sendo analisados para que sejam cortados os excessos”, disse Augusto Moreira, diretor do Sport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *