SPORT ; Índio se cobra por melhor finalização;

ADAURY VELOSO ;

Atacante quer aproveitar fase com poucos atacantes à disposição no elenco;

Índio fez um dos gols na goleada por 4 a 0 sobre o Vitória, no último sábado, mas também perdeu chances. O prata da casa reconhece que precisa ser mais efetivo na finalização. Cobra-se por isso. Afinal, na escassez de atacantes vivida pelo elenco, o prata da casa sabe que tem agora uma boa oportunidade para tentar se firmar na equipe.

Hoje, o Sport só tem apenas dois atacantes de origem para o jogo do próximo domingo, contra o Salgueiro, no Sertão. Com Rogério machucado, André em reabilitação física após lesão e negociação com o Grêmio, além de Juninho afastado por indisciplina, Leandro Pereira e Índio são os únicos jogadores da posição apto para atuar.

Com poucos jogos pelo clube, Índio projeta agora mais chances no time. Entre os profissionais do Rubro-negro desde o ano passado, Índio só jogou duas partidas pelo time. Na última delas, sábado passado, foi autor de um dos gols no 4 a 0 sobre o Vitória, na Ilha do Retiro. Na ocasião, substituiu Rogério, que machucou a coxa durante o jogo. Agora, quer retomar a titularidade que lhe pertenceu apenas no duelo de estreia na temporada, diante do Flamengo de Arcoverde.
Índio entende que uma lesão muscular na coxa que sofreu acabou atrapalhando a sua sequência na equipe do técnico Nelsinho Batista. Enxerga o atual cenário, porém, como propício para recuperar seu espaço. “Comecei o ano bem, na vaga de titular. Tive uma pequena lesão, voltei bem. Se ele (Nelsinho) me der confiança para ser titular, acho que estou preparado para ir bem e manter uma sequência”, falou o atleta de 20 anos.

Jogador projeta melhor pontaria

Esse estar mais “preparado”, no entanto, envolve uma melhora na pontaria, admite o jogador. “Na base, eu fazia muitos gols. Agora no profissional, estou deixando passar algumas oportunidades. Venho me cobrando muito porque não perdia esses gols. A cobrança agora é maior e venho trabalhando para que esses lances não se repitam.”

Índio atuava aberto da esquerda na época das categorias de base, função pela qual se sente mais “confortável”. Mas, começou a temporada pela direita e, em busca de um melhor aproveitamento nas finalizações, diz que pode atuar até como centroavante.
“Sempre joguei mais aberto, mas também joguei muito como (camisa) 9, sempre quando precisava na base. Fico confortável nas duas posições. Tenho certeza que tenho capacidade”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *