Sport mede forças com o Ferroviário/CE na ilha;

ADAURY VELOSO ;

Leão recebe o time cearense em jogo único na Ilha do Retiro, tenta render mais, se classificar sem tantos sustos e embolsar nova cifra milionária ;

O Sport declara devoção especial à Copa do Brasil, mas esteve longe de colocar o discurso em prática na estreia do torneio. Travado e burocrático, assim como em todo este início de temporada, passou só a duras penas pelo frágil Santos-AP, no Amapá. Às 18h30 desta quinta-feira, na Ilha do Retiro, o Leão receberá o Ferroviário-CE, adversário – em teoria – mais qualificado. Ainda que seja novamente favorito, diante de um regulamento traiçoeiro, o Rubro-negro se vê obrigado a render mais para evitar uma eliminação precoce que representaria um aumento de pressão no clube, além da perda de cifras milionárias.

O momento do Sport já não é de calmaria. Além de lidar com o baixo rendimento da equipe neste começo de 2018, o clube dribla as investidas constantes a jogadores como André, conduz as ausências constantes de Rithely devido a alegação de lesão e agora até precisou contornar a problemas disciplinares no elenco- caso do prata da casa Juninho, afastado do grupo após ter se negado a viajar para enfrentar o Santos-AP na última quarta-feira.

Campeão da Copa do Brasil pelo Rubro-negro em 2008, o técnico Nelsinho Batista ainda busca um escalação titular ideal. Falta muito para que consiga uma equipe semelhante a de dez anos atrás. Mas o treinador enxergou uma melhora no desempenho dos atletas depois de apertada vitória por 2 a 1 no Amapá. Talvez uma atuação parecida àquela, porém, não seja suficiente para desbancar o Ferroviário-CE, adversário que o próprio comandante leonino considera mais difícil de ser batido.

Nelsinho chegou até a mostrar preocupação com uma formação pouco usual utilizada pela equipe cearense, que varia entre o 3-4-3 e o 4-5-1. Afirma que focou os seus treinamentos durante o período de carnaval – muitos deles secretos – no modelo de jogo do Ferroviário-CE. “É um time que joga dentro de um posicionamento que não é comum entre os times brasileiros. Então, trabalhamos em cima dessa prática”, expôs Nelsinho.
Novamente, a classificação na Copa do Brasil será decidida em partida única, conforme novo regulamento proposto pela CBF. Em caso de empate, o duelo será decidido nos pênaltis. Desta vez na Ilha, mas com margem de erro reduzida, o Sport pode faturar mais R$ 1,4 milhão caso desbanque o Ferroviário-CE (antes, já havia embolsado R$ 2,2 milhões por participação e por ter chegado à segunda fase).

“O time está trabalhando consciente daquilo que tem que ser feito e sabemos da qualidade do adversário. É um time que vem bem no Campeonato Cearense e temos que ter cuidado para impor nosso ritmo e não sermos surpreendidos”, frisou o treinador.

Time

Nelsinho não adiantou a escalação. Certo é que contará com o retorno de André, que pediu para ficar de fora do jogo contra o Santos-AP por causa de uma proposta do Grêmio que tinha “mexido com a sua cabeça”, segundo o executivo Alexandre Faria. Por outro lado, mais uma vez não terá Rithely. Após ter jogado as duas últimas partidas, o volante voltou a alegar lesão no tornozelo, coincidida agora com uma ação movida pelos empresários contra o Sport por causa de dívidas. Nas redes sociais, o atleta se disse alheio ao imbróglio e assegurou que estava realmente contundido.

Adversário

O Ferroviário-CE vem de três vitórias consecutivas na temporada. Entre dois triunfos do Campeonato Cearense, eliminou o Confiança-SE na primeira fase da Copa do Brasil, vencendo em casa por 2 a 1. No Estadual, o time é o vice-líder, atrás apenas do Fortaleza. Em sete partidas disputadas na competição, ganhou quatro, empatou duas e perdeu só uma. Já na Copa do Nordeste, o Ferrim foi derrotado nas duas vezes que jogou.

Ficha do jogo

Sport

Magrão; Fabrício, Henríquez, Léo Ortiz e Capa; Anselmo, Thallyson, Neto Moura e Marlone; Gabriel e André (Leandro Pereira). Técnico: Nelsinho Batista.

Ferroviário-CE

Bruno Colaço; Túlio, Afonso e Erandir; Emerson Santos, Mazinho, Janeudo, Valdeci e Sávio. Andrei e Mota Técnico: Ademir Fonseca.
Estádio: Ilha do Retiro (Recife-PE). Horário: 18h30 (do Recife). Árbitro: Rodrigo Batista Raposa (DF). Assistentes: Ciro Chaban Junqueira (DF) e Luciano Benevides de Souza (DF). Ingressos: R$ 30 (arquibancada frontal), R$ 20 (arquibancada da sede), R$ 15 (sociais e arquibancada frontal para sócios e R$ 10 (arquibancada da sede para sócios). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *