Sport não segura o Corinthians, é derrotado e fica apenas com vice da Copa do Brasil sub-17

O Sport ainda não havia sentido o gosto amardo da derrota. Não havia passado um jogo sequer dos nove anteriores sem balançar as redes. Encontrou a primeira vez justamente na finalíssima da Copa do Brasil sub-17. Diante do Corinthians, o Leão sucumbiu em falhas defensivas e na superioridade do adversário no segundo tempo, que se impôs em campo desde os primeiros minutos da etapa e balançou as redes duas vezes garantindo o inédito título da competição na noite desta terça-feira, no estádio Pacaembu. Aos rubro-negros, restou a certeza de que o trabalho nas divisões de base chegou a um patamar digno da estrutura do clube e que bons frutos serão colhidos em breve.

Os gols do título do Corinthians foi marcado por Guilherme e Vitinho, aos 9 e 19 do segundo tempo, diante de um público superior a 7 mil pessoas. Foi a primeira vez que o Leão decidiu a final do torneio na categoria sub-17. Sport e Corinthians terminaram a competição com os artilheiros Juninho e Caio, respectivamente, com 7 gols – mesmo número de gols de André, do Santos.

O jogo

Desde os primeiros minutos, Corinthians e Sport mostraram que fariam uma partida franca do início ao fim. Jogo aberto. E de boa qualidade. Mostrando bastante força ofensiva, as duas equipes se revezaram em boas oportunidades para abrir o placar com intensidade nos primeiros 20 minutos. Foram pelo menos três boas chances para cada lado, com uma leve superioridade do time da casa, por vezes mais organizado em campo. A melhor chance da etapa, que terminou sem gols, porém, foi rubro-negra.

Logo aos 6 minutos, goleiro e zagueiro do Corinthians bateram cabeça. Por muito pouco, Patrick não aproveitou a grande chance de abrir o placar para o Leão. O Timão respondeu com Bilu, duas vezes, sempre chegando pelas pontas. Aos 28, a melhor chance paulista veio com Caio, que avançou pela direita para grande defesa de Everton. Sub-17 do Leão fazia uma partida equilibrada. Marcando muito bem e conseguindo assustar nos contra-ataques. Falhou em duas ótimas chances com Caio aos 41 e 43 minutos. O lateral poderia ter caprichado mais, mas se precipitou e evitou tirar o zero do placar.

Segundo tempo

A etapa final começou em um ritmo um pouco mais lento que a primeira. O Sport, mais desatento, com menos vibração. Melhor para o Corinthians. Aos poucos, o time da casa foi ganhando o campo rubro-negro. Assustando, chegando perto, até abrir o placar aos 9 minutos. Após apagão da defesa rubro-negra, Guilherme aproveitou a bobeira e mandou para as redes. O Leão acusou o golpe. Caiu ainda mais de produção em campo. O técnico Júnior Câmara tentou reanimar o time colocando Pedro Maranhão e Luiz. Não funcionou.

Aos 19, o segundo gol alvinegro. Mais uma vez, a defesa rubro-negra parou, viu boa troca de passes do adversário para em Vitinho, que acabara de entrar, mandar com categoria para o gol: 2 a 0. A partida chegou a ficar paralisada por conta de sinalizadores acesos pela torcida por dez minutos. O treinador pôde conversar com os atletas. Mas nada mudou. Na base da afobação, o Sport ainda tentou se lançar ao ataque. Desorganizado, porém, não conseguiu diminuir o placar em busca do empate que levaria a decisão para os pênaltis. Ao fim, festa corintiana em São Paulo. Estádio: Pacaembu, em São Paulo. Árbitro: Regildenia de Holanda Moura (SP-FIFA). Assistentes: Márcia Bezerra Lopes Caetano e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP-FIFA). Gols: Guilherme (9’ do 2ºT) e Vitinho (19’ do 2ºT) (C). Cartão vermelho: Caio (56′ do 2ºT). Cartões amarelos: Felipe Nascimento (C); Arthur, Vinícius, Wilson (S) Público: 7.068. Renda: R$ 55.211,00.Cj0vOZbW0AE646k

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *