Sport x Náutico reúne técnicos em início de carreira

ADAURY VELOSO;

De um lado Milton Cruz, do outro Daniel Paulista. Dois técnicos que encaram o Clássico dos Clássicos desta quarta-feira (1º) com uma característica em comum. Ambos estão pela primeira vez exercendo efetivamente o papel de técnico de uma equipe. Além disso, enquanto estiveram em campo, tanto o comandante alvirrubro como o rubro-negro, já vivenciaram o outro lado da disputa. Milton defendeu o Sport em 1986, enquanto Daniel vestiu a camisa Timbu em 2007.

No duelo válido pela 5ª rodada do Pernambucano, na Ilha do Retiro, Milton é quem encara a missão mais difícil. Precisando recuperar a autoestima do Náutico, que soma apenas uma vitória nos últimos seis jogos, o técnico alvirrubro levará a equipe a campo após ter sua primeira semana inteira de trabalhos junto ao elenco. Na estreia, diante do Campinense, o time ficou no empate em 0 a 0 após ter realizado apenas um único trabalho sob orientações do novo treinador.

No entanto, mesmo com o desafio visto como mais ingrato, Milton traz no currículo mais experiência em Clássicos. Mesmo como interino do São Paulo, o treinador já levou o tricolor a campo em jogos contra Corinthians, Palmeiras e Santos durante o período de 19 anos que esteve no Morumbi. Esse será o seu primeiro em Pernambuco de uma sequência que ainda terá pela frente o Sport novamente no domingo (5) e o Santa Cruz no dia 12 de março. Após o duelo contra o Campinense, em coletiva, o treinador classificou como ‘sina’ a rotina de clássicos que terá pela frente.

Já Daniel Paulista encara seu segundo Clássico como treinador do Sport. O primeiro, também pelo Campeonato Pernambucano, foi contra o Santa Cruz, no Arruda, onde ele acabou expulso de campo no intervalo e viu o Leão empatar em 1 a 1. O rubro-negro, apesar dos bons resultados que vem obtendo, ainda tenta minimizar a desconfiança da torcida do Sport quanto ao seu trabalho e vem de vitórias sobre Sete de Dourados, pela Copa do Brasil, e River, na Copa do Nordeste.

O técnico do Leão só veio a assumir a equipe efetivamente nesta temporada após realizar oito jogos como interino ao final da Série A de 2016 e reforça que vê positivamente essa renovação de nomes na área técnica, mas cobra paciência para que os profissionais consolidem seu trabalho. “Há uma tendência no mercado do futebol, hoje, de dar novas oportunidades a treinadores mais jovens e que não faziam parte do ciclo de treinadores que trocavam de clube, tanto na Série A quanto na B, que eram praticamente os mesmos”, destacou Daniel em coletiva. “Quando se abrem novas oportunidades, você tem que dar o respaldo e dar o crédito e tem que ter a paciência que, muitas vezes, se tem com treinadores mais renomados”, complementou.

No jogo desta quarta-feira, Daniel levará o Sport a campo com Agenor, Raul Prata, Matheus Ferraz, Henriquez e Caio; Rodrigo, Fabrício e Neto Moura; Marquinhos, Paulo Henrique e André. Por sua vez, Milton definiu o Náutico com Tiago Cardoso, David, Tiago Alves, Éwerton Páscoa e Manoel; Rodrigo Souza, João Ananias, Marco Antônio e Dudu; Erick e Giva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *