Técnico Dado Cavalcanti reconhece primeiro tempo ruim do Náutico,

Adaury veloso;

Dado Cavalcanti não precisava admitir o que todo mundo tinha visto, mas mesmo assim fez. O técnico do Náutico afirmou que o time não foi bem no primeiro tempo da partida contra o Central, nesta quarta-feira, e apenas após orientações no intervalo conseguiu mudar algo na equipe. Por isso acredita que o segundo tempo foi bem melhor.
“A gente sabe da dificuldade que é jogar aqui em Caruaru. Nos adaptamos ao estilo de jogo deles. Nosso primeiro tempo não foi bom. O Central ganhou força e foi ganhando confiança. Chegou a finalizar muito no nosso gol. Deixamos de correr e começarmos a pensar. Evoluimos e fizemos um segundo tempo melhor”, explicou o técnico.
Uma das mudanças no intervalo foi fazer o time jogar dentro do seu estilo. Dado não gostou de ver a equipe recuada e esperando as ações do Central. “A gente estava agindo por instinto. Estávamos apenas dando contra-golpes. Jogamos com as rédeas da partida. Não fizemos isso. Só lutamos e brigamos no primeiro tempo. No segundo tempo conseguimos diminuir essa correria e administrar o jogo”, analisou.
Questionado se o gramado, que havia sido tão questionado antes da partida, atendeu às expectativas, Dado minimizou. Acredita que o piso não prejudicou o andamento do jogo, mas que não era o ideal. “Deu para jogar. Entendo demais as dificuldades das equipes do interior. O interior passa por uma crise hídrica. A bola quicou muito e atrapalhou um pouco no primeiro tempo”.
De olho no Clássico
O momento do Náutico agora é de pensar no Clássico das Emoções no Arruda, no próximo sábado. Com apenas dois dias para organizar a equipe, Dado deixou claro que não há muito o que fazer neste tempo. Apenas recuperar a equipe em todos os sentidos. “A gente sabe que não tem tempo para nada. Apenas recuperar e já pensar no clássico. Faremos outros jogos contra o Santa Cruz e vamos tentar melhorar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *