Grafite marca 2 golaços e Santa Cruz estreia com goleada;

CiglwZOXIAAhujo
 POR ANDERSON VELOSO
 
A última partida do Santa Cruz pela Série A havia sido em 3 de dezembro de 2006. Há quase dez anos. A saudade era grande e cessou de maneira memorável, com dois belos gols marcados por Grafite e goleada por 4 a 1 sobre o Vitória. Uma bela atuação coral neste domingo (15), no Arruda, em jogo muito cansativo, realizado às 11h e sob o forte calor da capital pernambucana. Sobressaltou a capacidade do Tricolor e expectativa para a sequência do Campeonato Brasileiro ganha ainda mais força.
 
No próximo sábado (21), o Santa Cruz enfrenta o Fluminense às 18h30, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro.
 
A equipe rubro-negra não pode contar com três dos principais jogadores de ataque: Marinho, Rhayner e Dagoberto. Todos vetados pelo departamento médico do time baiano. Ainda assim, o Vitória começou muito bem, conseguiu controlar a posse de bola e quase marcou o gol em duas chances. Na primeira Kieza aproveitou vacilo de Wellington Cézar para dominar dentro da área e tocar para Leandro Domingues na entrada da pequena área. Antes do chute, entretanto o goleiro Tiago Cardoso bloqueou de carrinho e azaga afastou. Depois, o próprio Kieza tentou em cruzamento de Vander. Desviou, mas foi para fora, rente à trave.
 
O Santa Cruz estava em seu pior momento da partida. O meia Fernando Gabriel, que estreou na equipe coral, não estava tendo uma boa atuação. Wellington Cézar – substituto de João Paulo – também não estava suprindo a carência de armar as jogadas e organizar a saída de jogo. Mas Grafite apareceu bem na primeira chance que teve. Aos 27 minutos, o camisa 23 recebeu passe de Keno, tirou de Marcelo, deu uma caneta em Victor Ramos e soltou a bomba para balançar as redes. Uma pintura.
 
Após o gol, o Santa Cruz foi se organizando e controlando a partida. A estrela de Grafite brilhou ainda mais forte no final do primeiro tempo. Em cruzamento para a área, o goleador coral pulou e foi mais alto que a zaga do Vitória para tocar de cabeça e encobrir o goleiro Fernando Miguel. Outro belo gol da referência ofensiva do Tricolor.
 
O técnico Vágner Mancini entendeu a queda de rendimento do Vitória e voltou para o segundo tempo já com duas substituições: William Henrique no lugar de Leandro Domingues e David na vaga de Vander. Mas não mudou muito. O Santa Cruz continuou controlando a partida. Mas apenas um vacilo coral e o Rubro-Negro encaixou o gol. Após falta cobrada em cima da barreira, David chutou, Tiago Cardoso espalmou e Kieza completou.
 
O Vitória poderia até assustar, mas o Santa Cruz não permitiu e matou o jogo em dois contra-ataques. Keno partiu em velocidade, Bruno Moraes tentou a finalização e no rebote Fernando Miguel, dentro da área, mandou para dentro. Gol na estreia pelo Tricolor. Apenas dois minutos depois o meia acionou Keno em lançamento e o atacante foi derrubado dentro da grande área por José Welison. Ele próprio cobrou a penalidade. O arqueiro da equipe baiana ainda chegou na bola, mas não evitou o gol e o placar virou goleada. Grande estreia coral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *