Lembra dele? Sem chances, Rodrigo Mancha segue só treinando no Sport

12734157_1227140870633766_8187314294683147283_n

Dos doze jogadores mantidos pelo Sport do ano passado para este, um não foi visto pelo torcedor sequer no banco de reservas. O Leão fez quatro jogos oficiais nesta temporada – cinco, se contar o amistoso contra o Argentinos Juniors – e em nenhum deles o volante Rodrigo Mancha foi relacionado. Titular durante boa parte das duas últimas temporadas, os novatos Serginho e Luiz Antônio chegaram este ano e o ultrapassaram na preferência de Falcão. Até o zagueiro Ewerton Páscoa foi improvisado na posição durante alguns treinamentos.

Enquanto Falcão testa opções no meio de campo, Rodrigo Mancha treina com o elenco. Ele participou de todas as atividades da pré-temporada, mas parece não estar nos planos do treinador, que tem dado oportunidade para jovens da base, como Juninho e Fábio, nas partidas da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano.

Procurado pela reportagem do GloboEsporte.com, o volante Rodrigo Mancha informou por intermédio da assessoria de imprensa do Sport que não queria se pronunciar sobre o momento no clube.

Quem falou sobre o assunto foi o diretor executivo de futebol do Sport, André Zanotta. Segundo ele, não existe plano determinado para o futuro de Rodrigo Mancha, mas, se surgirem boas oportunidades, ele pode ser negociado.

– Ele está integrado e segue treinando com a gente. Se surgir algo bom para o clube e para ele, a gente pode emprestar. Se ele ficar, ótimo, mas surgindo algo bom para os dois a gente pode negociar. Ele é um cara que nos ajuda nos treinamentos.

A trajetória no Sport
Experiente, Rodrigo Mancha foi contratado pelo Sport no final de 2013, na formação do grupo que se sagrou campeão do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste. Ele foi titular absoluto nas conquistas, mas teve uma grave lesão muscular no segundo semestre. Na época, parou por quatro meses. Quando voltou, encontrou Wendel e Rithely consolidados na posição e foi para o banco de reservas.

Apesar da lesão e do número baixo de apresentações no segundo semestre, Rodrigo Mancha foi premiado pelo Sport no fim de 2014 com um novo contrato. Esse de dois anos. Até que 2015 começou de forma positiva, quando, mais uma vez, foi titular no Campeonato Pernambucano e na Copa do Nordeste. Agora, no entanto, sem títulos.
Os resultados ruins fizeram o técnico Eduardo Baptista mexer no time para o início da Série A, e a primeira alteração foi na sua posição. Wendel voltou à titularidade e o Leão começou o Brasileirão de forma avassaladora. Mancha retornou à equipe principal, mas por um rápido período nos seis meses finais. Acabou perseguido pela torcida por conta dos tropeços sucessivos dos rubro-negros.
Ao todo, em dois anos e dois meses de Ilha do Retiro, Rodrigo Mancha atuou em 80 jogos e marcou um gol. O último jogo foi no dia 10 de setembro do ano passado, na derrota por 1 a 0, contra o Goiás, no Serra Dourada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *