No CT do Sport, Eduardo Baptista recorda momentos e fala em voltar um dia: “Por que não?”

Desde que deixou o Sport no dia 17 de setembro de 2015, o técnico Eduardo Baptista jamais explicou bem as razões que o levaram a sair repentinamente do clube para assinar com o Fluminense. Pouco mais de nove meses depois de optar pela saída do Leão, o treinador retornou pela primeira vez ao CT rubro-negro. Vestindo a camisa da Ponte Preta, equipe que comanda atualmente e será o próximo adversário do Santa Cruz na Série A, Eduardo conversou com a reportagem do Superesportes antes do treino da Macaca, na tarde desta terça-feira.

No mesmo local em que deixou de ser preparador físico para ser treinador, o técnico não escondeu que os ares recifenses trazem consigo um saudosismo enraizado. Contido, é verdade. Seguro pelo foco do treinador em apontar para o presente, para a Ponte Preta. “Fiz parte do CT. Pantei a minha sementinha e estar aqui de novo ver que estar tudo bonito como quando eu sai é importante porque é um clube que a gente gosta, admira e está sempre torcendo”, disse.CmETIbgUkAAB19D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *