Sport sai na frente, sofre empate, mas arranca vitória no final com gol de Diego Souza

Leão colocou fim ao jejum, voltando a vencer na Ilha do Retiro após 59 dias

 
O Sport, enfim, fez as pazes com a Ilha do Retiro. Após exatos 59 dias, os rubro-negros voltaram a vencer no seu estádio ao fazer 2 a 1 sobre o Fluminense, neste domingo, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O último triunfo em casa havia sido no jogo de ida das semifinais do Campeonato Pernambucano, no dia 21 de abril, por 1 a 0. Redenção com muita emoção,com o gol da primeira vitória como mandante nesta Série A sendo marcado por Diego Souza, aos 45 minutos do segundo tempo, após os cariocas terem empatado aos 39.

Três pontos que se não tiram o Sport da zona do rebaixamento, ao menos entrega a lanterna de volta ao América-MG. E dá um alívio a pressão dos pernambucanos, que na 17ª posição encaram o São Paulo, na quinta-feira, no Morumbi, onde nunca sequer empataram na história.
Para a partida, o técnico Oswaldo de Oliveira contou com o retorno do zagueiro Matheus Ferraz e do volante Serginho, após cumprirem suspensão. Com isso, mandou a campo a formação mais utilizada nesta Série A. Das nove rodadas, foi a quarta vez que o Sport utilizou essa escalação. Porém, o entrosamento não foi o suficiente para minimizar as falhas da equipe. Aliás, tanto Sport, quanto Fluminense, fizeram uma primeira etapa marcada por erros.
Intensificados do lado pernambucano nos primeiros 20 minutos. Sem conseguir ter a bola nos pés, os rubro-negros repetiam a marcação frouxa vista no primeiro tempo da partida da última quarta-feira, contra o Santos, na Vila. Além disso, quando tinham a posse, os loeninos erravam muitos passes, principalmente o lateral Renê, que com 10 minutos já era xingado por parte da torcida. Assim, o Fluminense começou melhor. E só não abriu o placar graças a Magrão, que precisou fazer uma boa defesa aos 18 minutos, em cabeçada de Cícero.
Porém, a partir desse momento, foi o Fluminense que passou a acumular erros em campo. E o Sport soube tirar proveito disso e crescer na partida. Aos 35 minutos, Diego Souza perdeu uma ótima oportunidade ao receber passe de Samuel Xavier e sair na cara de Diego Cavalieri. Porém o camisa 87 demorou a chutar facilitando a defesa do arqueiro, que completou 300 jogos pelo Fluminense.
Na única vez em os acertos superaram os erros, o Sport abriu o placar. Renê acertou cruzamento na medida para Gabriel Xavier, de cabeça, tocar no contrapé de Cavalieri. Na comemoração, os jogadores abraçaram o lateral, em forma de apoio. Pela primeira vez nessa Série A, o Sport descia em vantagem jogando na Ilha.

Segundo tempo
Na volta para o segundo tempo, o técnico Levir Culpi, que já havia trocado Édson por Dudu na etapa inicial, queimou todas as suas substituições ao colocar em campo Giovanni e o veterano Magno Alves, mas vagas do lateral Jonathan e do atacante Richarlison. E por pouco, logo aos três minutos, a mudança não surte enfeito, com Giovanni cruzando para Magno Alves, A zaga rubro negra salvou. E assim como havia sido no começou do jogo, o Fluminense iniciou a segunda etapa em cima.
Com Éverton Felipe mal no jogo, Oswaldo de Oliveira, contrariando o seu perfil de demorar a fazer substituições, colocou em campo o colombiano Lenis aos 15 minutos. A ideia era dar velocidade aos contra-ataques leoninos. Cinco minutos depois, o em uma saída errada da defesa do Fluminense, o colombiano cruzou para Diego Souza, de cabeça, mandar no travessão. Resposta necessária a pressão carioca, que minutos depois também colocaria uma bola na trave, após Magno Alves driblar Magrão e perder o ângulo. A essa altura, o jogo ficaria franco, para os dois lados.
Situação de risco que era menos favorável ao Sport, pela vantagem construída e a posição delicada na classificação. Por isso, o técnico rubro-negro, aos 26 minutos, colocou o volante Rodrigo Mancha na vaga do atacante Edmilson, para reforçar a marcação.
Porém, o mesmo Renê que havia recebido uma tregua da torcida ao fazer o cruzamento para o gol de Gabriel Xavier, voltou a falhar feio. E de forma fatal. Ao errar na saída de bola, o lateral originou o lance do gol de empate dos cariocas, marcado por Magno Alves, aos 39.
Mas se o dia era para redenção, nada melhor do que ela vir dos pés dos líder técnico da equipe. Aos 45, Diego Souza escapou sozinho, ganhou da marcação e dessa vez, novamente cara a cara com Cavalieri, não desperdiçou. Explosão na Ilha.

Ficha do jogo
Sport
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho (Clayton), Gabriel Xavier, Diego Souza e Éverton Felipe (Lenis); Edmilson (Rodrigo Mancha). Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Fluminense
Diego Cavalieri; Jonathan (Giovanni), Gum, Henrique e Wellington Silva; Douglas, Édson (Dudu), Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior e Richarlison (Magno Alves). Técnico: Levir Culpi.
Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Raphael Claus (SP). Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogerio Pablos Zanardo (SP). Gol: Gabriel Xavier (40 min do 1º) e Magno Alves (39 min do 2º) e Diego Souza (45 min do 2º). Cartões amarelos: Renê, Samuel Xavier (S). Publico: 8.065
Renda: 111.090,00
ClYnUVTWMAABRjR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *