Sport volta a jogar mal, mas vence Salgueiro nos pênaltis

img_8915e encara o Santa Cruz ; Leão da Ilha foi derrotado no tempo normal por 1 a 0, mas bateu Carcará nos pênaltis

O roteiro foi parecido com o do último fim de semana, mas dessa vez com um final feliz para os rubro-negros. Novamente mostrando um fraco futebol, o Sport foi derrotado no tempo normal para o Salgueiro por 1 a 0, neste domingo, no Cornélio de Barros, repetindo o placar do jogo de ida, na Ilha do Retiro, o que levou à decisão para os pênaltis. Cenário idêntico ao do último domingo, contra o Campinense, pela semifinal da Copa do Nordeste. No entanto, dessa vez, os leoninos foram mais competentes nas cobranças e com uma vitória por 5 a 4 conseguiram a classificação para a decisão do Estadual, onde enfrentará o Santa Cruz. O jogo de ida será no dia 5 de maio, no Arruda. A volta, dia 8, na Ilha do Retiro.
Pelo mau futebol apresentado no jogo de ida, esperava-se que o técnico Thiago Gomes promovesse algumas mudanças na equipe para a partida do Cornélio de Barros. Porém, o interino resolveu apostar na mesma formação, com o trio de volantes Serginho, Rithely e Luiz Antônio no meio de campo. Esse último atuando mais avançado, com a missão de criar, função que não a sua especialidade. Assim, o que se viu no primeiro tempo, mais uma vez, foi um futebol pobre dos rubro-negros ofensivamente.
Por sua vez, precisando da vitória, o Salgueiro tomou uma postura bem mais ousada da mostrada na Ilha do Retiro. E foi logo recompensado por isso, com Moreilândia ganhando na dividida para Renê e acertando uma bomba, sem defesa para Danilo Fernandes. Com apenas sete minutos, o Carcará implodia a vantagem obtida pelo Leão.
Além da falta de criatividade na armação do meio de campo, completava a má atuação do Sport a marcação à distância, mesmo com os três volantes. Aos 16 minutos, Danilo Fernandes impediu o segundo gol sertanejo ao defender chute cara a cara de Piauí. Porém, apesar dos problemas, o Sport também teve as suas oportunidades. Até porque tinha pela frente uma equipe também com suas falhas na marcação. Em três chances consecutivas, Vinícius Araújo mostrou sua deficiência nas finalizações.
O forte calor no Cornélio de Barros, que obrigou o árbitro Gleydson Leite a autorizar uma parada técnica, fez com que o ritmo da partida caísse um pouco. Mas o Salgueiro seguia mais ligado. E ainda mandaria uma bola na trave, em cobrança de falta de Rogério.
No retorno para o segundo tempo, Thiago Gomes procurou solucionar os problemas da sua equipe ao sacar Lenis (em mais uma atuação apagada) para a entrada de Jhonathan Goiano, e Serginho para a entrada do meia Gabriel Xavier, de volta à equipe após três semanas afastado devido a uma lesão muscular. Assim, o Sport, finalmente, passou a contar com um meia de armação de ofício para sanar a falta de criatividade da equipe.
Porém, apesar de conseguir ficar um pouco mais com a bola nos pés, o Leão seguia improdutivo no ataque. Tanto que o goleiro Mondragon foi um mero espectador durante toda a etapa final. Por sua vez, o Salgueiro poderia ter ampliado caso o atacante Piauí em três oportunidade. A melhor delas aos 19, obrigando Danilo Fernandes a fazer outra grande defesa após finalização à queima-roupa. O pecado dos sertanejos e do técnico Sérgio China foi, a partir desse lance, se arriscar menos em busca da classificação no tempo normal. Diminuindo o ritmo, mesmo com o Sport sem oferecer perigo. Foi castigado nos pênaltis, com Marcos Tamandaré e Toty desperdiçando suas cobranças. Ao Sport, uma certeza, se quiser ser campeão, vai ter que melhorar muito.

Ficha do jogo
Salgueiro 1 (4)
Mondragon; Toty, Ranieri, Daniel e Rogério; Rodolpho Potiguar, Moreilândia (Nílson), Jefferson Berguer (Marcos Tamandaré), Lucas Piauí e Cássio Ortega (Luís Eduardo); Piauí. Técnico: Sérgio China.
Sport 0 (5)
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Henriquez, Durval e Renê; Rithely, Serginho (Gabriel Xavier), Luiz Antônio, Mark Gonzalez e Lenis (Johnathan Goiano); Vinícius Araújo (Everton Felipe). Técnico: Thiago Gomes (interino).
Local: Estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro. Árbitro: Gleydson Leite. Assistentes: Clóvis Amaral e Marcelino Castro.Gols: Moreilândia (7 min do 1º). Cartões amarelos: Moreilândia (SA); Durval, Gabriel Xavier (SP). Público: 4.184. Renda:R$ 35.974. Nos pênaltis: para o Sport converteram Durval, Luiz Antônio, Everton Felipe, Mark Gonzalez e Samuel Xavier. Perdeu: Gabriel Xavier. Para o Salgueiro converteram: Rogério, Nilson, Ranieri e Rodolfo Potiguar. Perderam: Marcos Tamandaré e Toty

Diario de Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *